Return to News Categories

ALL NEWS SECTIONS:
MOST POPULAR SECTIONS:
Cattle - Hogs / Livestock News Currencies News Energy News Grain News Index News Interest Futures News Metals Futures News Reports: Crops, CFTC, etc Soft Commodities News

Futures and Commodity Market News

CÂMBIO:Dólar cai seguindo exterior positivo p/emergentes após anúncio/Trump

Dec 02, 2019 (Grupo CMA via COMTEX) --

São Paulo, 2 de dezembro de 2019 - O dólar comercial segue em queda frente ao real mesmo após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar que deve retomar a cobrança de tarifas de importação de produtos de aço e alumínio do Brasil e da Argentina e acusar os dois países de desvalorizarem suas moedas. Ainda assim, o mercado ainda digere números mais positivos da atividade industrial na China. Às 12h12 (de Brasília), o dólar à vista recuava 0,44%, negociado a R$ 4,2220 para venda, depois de oscilar na mínima de R$ 4,2220 (-0,45%) e máxima de R$ 4,2600 (+0,45%). O contrato para janeiro caía 0,38%, a R$ 4,2260. Lá fora, o Dollar Index tinha queda de 0,19%, abaixo dos 98,100 pontos. "Apesar da postagem [no Twitter] de Donald Trump de que irá retomar imediatamente tarifas norte-americanas sobre importações de aço e alumínio do Brasil e da Argentina, os mercados operam digerindo dados inesperados da economia da China que mostraram recuperação na atividade industrial em novembro no ritmo mais rápido em quase três anos", comenta o operador de câmbio da corretora Advanced, Alessandro Faganello. Isso porque o índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do país asiático subiu para 51,8 pontos no mês passado, ante o resultado de 51,7 pontos em outubro. Leituras acima de 50 pontos sugerem expansão da atividade. O diretor de câmbio do grupo Ourominas, Mauriciano Cavalcante, destaca que no exterior os olhos seguem voltados para a guerra comercial entre Estados Unidos e China que terá desfecho importante neste mês, ou um acordo preliminar entre os países, a chamada "fase 1", ou a cobranças de tarifas adicionais sobre produtos chineses a partir de 15 de dezembro. "O país asiático aceita derrubar as tarifas de produtos norte-americanos e espera uma reciprocidade. As conversas recentes apontam que um acordo inicial está prosperando", reforça. Flávya Pereira / Agência CMA Copyright 2019 - Grupo CMA

Please read the End User Agreement.
By accessing this page, you agree to the terms and conditions of the End User Agreement.

News provided by COMTEX.


Extreme Futures: Movers & Shakers

Hottest

Actives

Gainers

Today's Hottest Futures
Market Last Vol % Chg
Loading...

close_icon
open_icon